Adeus 2017, a Deus 2018


2017 foi um ano difícil. Pareceu que não tinha acabado 2016, como se ele estivesse se estendendo... mas 2017 também me trouxe coisas boas, poucas, mas trouxe.
Entre elas, eu coloco as minhas alegrias, as minhas risadas e a minha esperança de dias melhores. Coloco você também. Mesmo com inúmeras brigas bobas, mas que me ouviu e aguentou todo problema que eu tinha e me ajudava com o melhor que poderia, mesmo sendo tão pouco.
Era 31 de dezembro e minha cabeça não parava de me fazer refletir como tinha sido aquele ano, os seus perrengues e sua pouca esperança de que pudesse existir uma saída feliz. Passei o dia todo pensando nisso, como fazer para não acontecer o mesmo em 2018, como ser feliz apesar de tudo, sem me abalar como andei me abalando... enfim, inúmeros questionamentos, sem saber como responder, mas criando respostas que me motivem a ter um ano incrível e melhor.
Quando deu meia noite, o momento que todas as metas são pensadas para cumprir no ano, minha mente estava livre, eu não conseguia pensar em nada como foi durante o dia, e minhas metas só foram pensadas cerca de 30 minutos depois, quando todo mundo já pensou algo... eu tentei pensar antes, mas meia noite não foi a hora certa para mim. Antes de tudo acontecer, eu tinha que falar com você. Chorei de saudade, chorei por você não estar comigo, chorei até mesmo achando que você tinha esquecido da nossa conversa e da nossa ligação. Dois anos seguidos, dois anos separados, dois anos de ligação. Só que esse ano ela demorou para vir e eu fiquei triste como não imaginei ficar. Eu quis pensar nossas metas, porque sabia que no meio delas, eu reencontraria as minhas - e não foi diferente. 
Logo, no meio de uma ligação de mais de uma hora, enquanto olhava para a Lua, eu comecei a pensar em tudo que eu espero para esse novo ano, tudo que ele me ajude a realizar e por fim, tudo que eu posso fazer para que ele seja o meu ano em todos os aspectos.
Eu dei um sorriso no final disso, apesar do meu ano não ter começado tão bem, mas eu encarei. A Lua também sorriu para mim, tenho certeza disso, ela gostou das minhas metas mesmo atrasada alguns minutos. Diz uma história, que por sinal eu gosto muito, que a Lua nos aproxima da pessoa que sentimos falta e do céu. Eu passei a acreditar nisso desde pequena, amava olhar a Lua toda vez que eu pudesse, e até hoje, minha escolha é tê-la no meu campo de visão. "Ela ameniza saudades e nos atende mais rápido" era o que me falavam e eu sigo nesse pensamento quando tudo aperta e parece não ter saída. 
Depois disso, ainda tive alguns problemas com o início do ano, parecia que 2017 não tinha acabado, mas eu encaro que esse ano, o ano de 2018, é meu ano, é um ano de recomeços, é o ano de colocar os pensamentos em ordem, saber priorizar e saber quando algo deve terminar. Esse ano de 2018 veio para recomeçar até o que achamos que não pode ser reiniciado, mas no fundo vemos que sim, nós podemos sim realizar isso.
Que esse ano seja incrível, seja o ano de cada pessoa como ela nunca imaginou. Que seja um cliché em todas as coisas, porque eles ainda movem o mundo. Que seja o cliché até da frase "página 1 de 365", só para nos lembrar que temos tantas chances de fazer o ano valer e é isso que importa. Que 2018 traga tudo o que pensamos, seja meia noite ou não, pode pensar agora também, pode pensar qualquer dia do ano, mas é preciso correr para alcançá-los, nada cai do céu... que 2018 seja o ano que o recomeço fale mais alto. Os erros já temos e o não também, então que seja nesse ano que busquemos mais acertos e muito sim, para que a vida flua da melhor forma.
É como aquele outro breve cliché, adeus 2017, a Deus 2018. Que seja da vontade dEle tudo aquilo que irá ser realizado, mas depende do nosso esforço também. Que 2018 seja incrível e que tenhamos em mente, que ele será o nosso melhor ano, que será nosso ano de felicidade plena.
Feliz 2018, feliz recomeço!

Acho que amor...

Acho que amor é isso, mesmo nos piores momentos a pessoa que realmente gosta de você, está ali. Mesmo quando você não a aguenta mais do seu lado, ela está ali, te perturbando e tentando arrancar um sorriso seu.
Acho que amor é isso, encarar momentos em conjunto quando nunca imaginou isto e sempre pensou em encarar sozinho. Mesmo quando você acha que não irão aguentar juntos, mas ter alguém ao seu lado motiva bem mais.

Acho que amor é isso, é aquele abraço, beijo, sorriso, carinho, cafuné e atenção mesmo quando você quer a pessoa longe. Mesmo quando você está pedindo, quase implorando, para ela sumir.

Acho que amor é isso, é tentar encontrar palavras para definir o que passa na sua cabeça e no seu coração ao mesmo tempo. Mesmo quando você acha que sabe e você nota que não tem nem ideia do que possa ser.
Acho que amor é isso, aquele bilhete, aquela carta, aquele chocolate, aquele buquê de flores, aquelas flores de plástico, aquela visita inesperada, aquela surpresa que nunca foi imaginada. Mesmo sabendo que seja uma coisa simples e talvez estúpida aos olhos de muitos.
Acho que amor está nos pequenos detalhes e eles se tornam grandes quando acompanhados do carinho que o amor nos dá. Acho que amor está presente em todos os momentos, sejam eles bons ou ruins.

Amor está naquele dia que não acordamos bem mas em que encontrar determinada pessoa tudo muda. Amor está naquela paciência de saber lidar com o fato de que somos diferentes.
Amor está naquela saudade que faz perder as horas e, consequentemente, não ter ideia de como está sobrevivendo. Acho que no fundo, todos nós só queremos encontrar com quem compartilhar o melhor (e, às vezes, o pior) da vida.
No fundo, andamos por aí buscando quem vai nos inspirar mesmo nos nossos piores dias em busca do final feliz. Portanto, vemos que nem os piores dias são realmente os piores, temos uma felicidade em ter algumas pessoas ao nosso lado, principalmente a que nos vira a cabeça. 

Acho que amor é isso, mesmo em um dos meus piores dias, me pego pensando no nosso amor, pensando na nossa amizade e na nossa felicidade. Mesmo quando eu quero sumir, eu quero estar com você.

Acho que amor é isso, querer te ter.
Acho que amor é isso, é quando eu estou em todos os momentos, estando perto ou longe, apenas dizendo "desculpe-me por qualquer desventura e por qualquer desafeto".
Acho que amor é o que nos resume.
Acho que amor, no fim, somos nós. 

Não falar com você...

Não falar com você me incomoda. Parece pouco caso, parece total descaso, parece frieza e em um relacionamento, isso é de fato o que menos precisamos.
Não falar com você me incomoda. É culpa da rotina. Se tornou cômodo e se tornou parte de mim. É estranho pensar que tudo pode ficar distante.
Não falar com você me incomoda. Eu não quero ninguém além de ti. Não quero nenhum outro, pois sei que não saberá me fazer feliz como você me faz.
Não falar com você me incomoda. As nossas brigas me deixam pensativa. Pode ser a mais besta, como aquela que tivemos uns meses atrás sobre "vamos ao jogo?" que resultou na minha resposta revoltada com um "você me fez desistir" (e, portanto, não fomos). Mas também a nossa briga mais séria, aquela que me fez pedir um tempo, me fez perder a minha direção, me fez ter uma marca na minha confiança e o mundo pareceu entender nossa tristeza e fez de tudo para nos ajudar.
Não falar com você me incomoda. Me traz ainda mais forte o pensamento de que tudo está esfriando. Isso não é bom e nem o que queremos para um relacionamento.
Não falar com você me incomoda. Essa distância mesmo estando próximos é dolorosa. Me lembro o dia da discussão do jogo. Você estava na minha frente, tão próximo à mim e parecia que existia um muro entre nós que nos distanciava cada vez mais. Parece que não notamos quando ele surgiu.
Não falar com você me incomoda. Não é fácil te ver tão próximo e não trocar uma palavra sequer porque estamos presos naquele sentimento de discussão. Uma discussão tão besta que cria uma distância tão grande mesmo próximos. Não é fácil acreditar que uma idiotice tenha causado um mal-estar tão grande.
Não falar com você me incomoda. Talvez seja mais uma loucura da minha cabeça e que daqui a dois minutos estejamos nos falando tão bem quanto antes, mas eu me lembro que isso pode não acontecer também. Pode ser loucura como as inúmeras coisas que se passam na minha cabeça, mas eu sinto esse muro cada vez mais presente.
Não falar com você me incomoda. Me vejo longe de você. Noto um triste afastamento. Noto um grande incômodo. Noto uma grande separação.
Não falar com você me incomoda. Parece pouco caso, parece total descaso, parece frieza e em um relacionamento, isso é de fato o que menos precisamos...

Cê vai me amar daqui a 50 anos?

Você escreveu naquele guardanapo da mesa da lanchonete perto da faculdade que eu sempre vou para aliviar minha irritabilidade. Você se acostumou com a ideia de que só comida me acalma rapidamente? Desculpe-me por isso.

Você me fez pensar em tanta coisa com essa pergunta... eu gostaria de ter lhe respondido "não só daqui a 50 anos como para a eternidade" mas eu apenas dei um sorriso e guardei com todo cuidado e carinho nas minhas coisas - apesar que ele amassou um pouco, me perdoe.

Ele fica guardado com todos os outros papeis que tu já me deste, e da mesma forma, todo dia quando olho para ele, me recordo de inúmeras coisas. Não apenas do dia que escreveu, mas de todos os outros que já passamos juntos e todas as felicidades que eles já me trouxeram.

Olho para ele e penso que, daqui a 50 anos não quero apenas estar te amando, como quero e espero que estejamos velhinhos, lado a lado, numa grande reunião de família e nos lembrando de cada coisa que se passou nesses 50 anos. Quero ainda ter esse guardanapo para que, daqui a 50 anos, eu possa mostrá-lo mais uma vez para nossa família numa conversa de como nossa história começou. Mas principalmente, para lhe mostrar e dizer mais uma vez que sim, que não deixarei de amar você.
Claro que às vezes planejamos muitas coisas e não conseguimos realizar, pois talvez, a vida de casal poderia não ser a nossa, não naquele momento, poderia não ter eu e você como protagonistas das nossas vidas, poderia não ser a nossa vez. Porém, mesmo com esse risco, queria responder que "mesmo assim, eu lembraria de todos os momentos que estive ao seu lado, como melhor parte da minha vida e minha felicidade".
Queria saber expressar meus sentimentos, às vezes incomoda não saber, pois vejo você sempre declarando seu amor e sua felicidade com uma facilidade surpreendente, enquanto eu, fico observando, rindo, sem graça e, consequentemente, estragando o momento. Me perdoe por isso.
É estranho e feliz ao mesmo tempo pensar o quanto você me fez mudar e crescer em um curto período. Logo eu, a pessoa que havia começado a desacreditar de todas as coisas relacionadas a amor e "final feliz". Eu, que passei por muitos momentos complicados em menos de três anos, tinha desistido de encontrar um rumo que me fizesse pensar em seguir lutando para encontrar o melhor de mim, me senti perdida e desequilibrada quando você chegou.
Olha, sinceramente, nunca imaginei nada do tipo, nunca me vi pensando tanto em alguém como penso em você, imaginando momentos e um longo futuro como imagino com você... dizem que o amor nos muda, mas e quando a pessoa não sabe e nem consegue reconhecer esse tal sentimento, como é que faz? A única coisa que alguém como eu espera, é não quebrar a cara novamente, não se decepcionar e criar mais uma ferida nesses três anos.
É complicado pensar, é difícil imaginar qualquer coisa e eu já deixei claro inúmeras vezes... eu não queria ser chata com esse assunto nem orgulhosa demais para assumir um erro. Queria não ser metade do que sou, queria ser bem melhor, mas não tenho certeza de conseguir mudar isso em mim, mas luto para que sim, para que eu tenha força de encarar todos os problemas em prol de um futuro incrível e feliz como eu quero ter... de preferência, ao seu lado.
Sei que muito ainda está mal encaixado, que ainda continuo sendo uma caixa de mistérios, um quebra-cabeça de quase mil peças difíceis de se montar e com algumas faltando (ou parecendo faltar), mas daqui a 50 anos, só quero que você tenha certeza...

"Cê vai me amar daqui a 50 anos?" - você escreveu no guardanapo daquela lanchonete. Eu gostaria de ter lhe respondido que "das melhores lembranças que eu quero ter, ela envolve você, e que no fundo, tudo que espero é que daqui a 50 anos, você esteja ao meu lado com nossa família, pois 'com você não quero que tenha fim'" mas eu apenas dei um sorriso e guardei com todo cuidado e carinho nas minhas coisas...

Para alguém especial

Estive pensando em nós. Talvez por isso, o último texto do ano seja para você. Mas será que posso falar assim?
Não sei, a única coisa que realmente tenho certeza é que estou ficando cada vez mais louca. Na verdade, nem sei o que eu estava pensando sobre a gente. Estou me sentindo ainda mais surtada.

Alguém pode me explicar o que é isso?

É claro que não posso negar o que tenho sentido, pensado e até mesmo, imaginado. Você mexeu com as minhas ideias e não senti isso com ninguém que estive antes. Olha, vou lhe ser sincera, tenho gratidão. Acho que ninguém me apareceu antes como você e me mostrou um mundo tão diferente do que consigo ver, me mostrou que, em meio a minha grande teimosia, posso ser uma pessoa totalmente oposta ao que penso de mim.

Eu não sei reagir a nada, isso é fato e você, nitidamente, sabe disso. Mas eu queria lhe agradecer... sim, por ter aparecido na minha vida, no meio de uma palhaçada conquistar seu espaço, conquistar minha atenção e me deixar a vontade para ser realmente quem sou. Quero agradecer também, por tornar meu ano mais agradável, mesmo em meio a tantos problemas, com você por perto, tudo parecia menor e sem importância.
Sabe, eu pensava que ia ser difícil levar em frente esse ano, eu me vi desmoronando pouco a pouco logo no seu começo, achei que dali para frente ia ser ainda pior. Ah céus, como fiquei feliz em começar esse ano encontrando você. Mesmo sem imaginar que, em menos de dois meses, você seria a pessoa que eu perturbaria o tempo inteiro, sete dias por semana e querer cada vez mais próximo.
Hoje, conversamos tanto que nem sei o quê poderia ser de mim caso algo acontecer e nos separar - Deus nos livre disso! Ficar algumas horas sem a nossa conversa interminável, palhaçadas e risadas já é muito complicado, imagine um mês ou mais? Meu Deus, como quero passar longe disso.
Agora, enquanto escrevo isso, olho para um tempo atrás e vejo a pessoa que eu era, muito desmotivada e afastada de todos. Em comparação aos últimos meses, vejo que essa nossa proximidade repentina me trouxe muitas coisas, além de segurança e conforto.

Alguém, por favor, me explica como você consegue fazer isso?

Me faço de grossa, finjo ter um coração de pedra, mas sou tão menina, insegura, com um grande medo de te perder, de ser enganada novamente... Desculpe-me por isso.
Eu fui, pouco a pouco, conhecendo você. Prefiro observar a perguntar. Prefiro conhecer por atitudes, e, apesar disto parecer idiota, mas não sei, a forma que você agiu me trouxe uma pequena tranquilidade e confiança.
Nem consigo acreditar, até hoje, no momento em que eu passei a ser do jeito que realmente sou, a ser essa menina que escondo por trás dessa cara amarrada, dessa forma de mostrar ao mundo que sou uma mulher decidida.


Fiz do mundo meu maior playground
para que eu pudesse levar da melhor forma,
ou ao menos tentar, tudo que vivi ou vivo ou vou viver.


Eu sei, ainda há tanto para passar... mas você não sabe e nem imagina o que já passei... não sei como chegar para falar, nem quando vai acontecer, não é nada fácil, mas tenho certeza que, em um determinado momento, você ainda ouvirá um "precisamos conversar"...

Espero que você tenha coragem e esteja muito disposto, a história é longa e minha vida, muito complicada... mas saiba menino, você mexeu comigo...